Blog Silam

Micropigmentação, inovação e conhecimento.

A procura por profissionais que realizam o procedimento de micropigmentação tem sido cada vez maior. Dentre as diferentes técnicas existentes para a realização do processo, uma das mais comentadas é a chamada micropigmentação fio a fio.

Essa técnica de micropigmentação consiste na aplicação dos pigmentos de modo a imitar os fios que compõem a sobrancelha. O resultado promete naturalidade, e esse é um dos motivos pela grande procura das clientes.

Pode-se, ainda, fazer o preenchimento das sobrancelhas fio por fio no rosto da cliente, através do uso de micropigmentos e indutores dos mesmos. Para a realização desse procedimento, os indutores mais comumente utilizados são os dermógrafos e as micro lâminas.

aline fraga curso micropigmentação silam

Curso ministrado por Aline Fraga. Imagem da revista SILAM Magazine Edição 01 | Abril 2017

Aqui no SILAM, recebemos diariamente, através de nossos canais, diversas dúvidas de profissionais em relação à técnica de micropigmentação fio a fio. Por isso, elaborei esse post para ajudar o profissional da área a obter todas as informações necessárias para sua formação.

 

Micropigmentação fio a fio: estéticas e paramédicas

O procedimento de micropigmentação de sobrancelhas fio a fio pode ser realizado tanto para procedimentos estéticos quanto paramédicos. Tudo dependerá dos motivos que levaram a paciente ao studio.

Basicamente, a micropigmentação fio a fio estética, como já é explicitado pelo próprio nome, é aquela cuja finalidade é tornar o rosto ou área aplicada mais harmonioso, e tem como motivação unicamente a aparência. Já a micropigmentação fio a fio paramédica busca corrigir cicatrizes e deformações pelo corpo. Esse tipo de micropigmentação corrige marcas deixadas por queimaduras, flacidez e outros problemas.

O profissional de micropigmentação que deseja se destacar e conquistar cada vez mais clientes deve se manter sempre atualizado. O SILAM possui cursos de micropigmentação com certificação internacional para profissionais que mais conhecimento sobre técnica e prática.

 

Qual o melhor instrumento para a aplicação da técnica?

A técnica de micropigmentação fio a fio é geralmente realizada por meio de dois instrumentos diferentes, sendo eles o dermógrafo e o tebori. A seguir, explicarei a diferença de cada um e como saber qual instrumento deve ser utilizado.

 

dermógrafo micropigmentação fio a fioDermógrafo

O dermógrafo é uma máquina com formato de caneta equipada com uma micro agulha em sua ponta. Essa micro agulha deve ser mergulhada em uma porção de pigmento e, então, irá perfurar a pele da paciente. O motor do dermógrafo fará movimentos de vai e vem com a agulha de modo a depositar o pigmento na parte interior da primeira camada da pele.

Dentre as vantagens do uso do dermógrafo pode-se apontar o fato de o instrumento tornar a aplicação menos dolorosa. Além disso, ele proporciona maior definição e aparência de volume, e também maior duração do resultado.

A principal desvantagem da micropigmentação fio a fio realizada com o dermógrafo é o fato de que o aspecto pode não ser tão natural.

 

tebori micropigmentação fio a fioTebori

O tebori é o instrumento mais requisitado para a realização da micropigmentação fio a fio, pois o resultado é mais natural do que aquele obtido com o dermógrafo. Nessa técnica de micropigmentação, utiliza-se um instrumento que tem formato de caneta, mas, desta vez, equipado com uma micro lâmina em sua ponta.

Essas micro lâminas farão pequenos cortes na pele, que serão inundados com o pigmento específico, que será posteriormente absorvido. Por isso, como disse anteriormente, obtém-se um resultado mais natural. É a técnica ideal para quem não tem muitos pelos na região da sobrancelha, já que não oferece a possibilidade de se trazer mais volume.

Dentre as desvantagens tem-se o fato de o processo ser mais doloroso, mesmo com o uso de anestésicos. A definição do design também é menor com o uso desse instrumento. Além disso, se o profissional não realizar o processo com cautela, as pequenas lâminas podem acabar por cortar os pelinhos presentes na região.

 

A quem recomendar a técnica de micropigmentação fio a fio?

Essa técnica é recomendada para pessoas que desejam estruturar sobrancelhas ralas, que quase não tem pelos; também recomenda-se para aqueles que desejam corrigir o design atual das sobrancelhas ou buscam por criar um design novo. Pessoas que querem corrigir um procedimento de micropigmentação mal-feito também podem recorrer à micropigmentação fio a fio.

Esse procedimento também pode ser recomendado para quem deseja preencher as sobrancelhas ou recompô-las após sofrer algum tipo de trauma como acidentes e queimaduras. No entanto, há casos em que a micropigmentação fio a fio não é indicada.

 

grupos de risco micropigmentação fio a fioCasos não indicados: grupos de risco

Embora a técnica seja recomendada para as pessoas que se encaixam nas características que citei acima, não são todos que podem realizar a micropigmentação fio a fio. Há alguns grupos de risco que devem solicitar uma autorização médica prévia.

As diferentes técnicas de micropigmentação consistem em depositar o pigmento de modo a fazê-lo penetrar na pele. Por isso, pessoas que sofrem de problemas de pele como o vitiligo e o lúpus podem correr risco de infecção ao realizarem o procedimento.

Também, não recomenda-se a mulheres grávidas ou lactantes ou pessoas que realizam tratamentos estéticos considerados agressivos, como aqueles em que utiliza-se ácido. Pessoas que são altamente suscetíveis a alergias também devem evitar a micropigmentação fio a fio.

micropigmentação fio a fio

Para aqueles que realizam tratamentos como a quimioterapia ou para doenças como a diabetes, hipertensão e HIV necessitam de autorização prévia do médico para poder submeter-se à micropigmentação fio a fio.

 

Cuidados e recomendações essenciais

Um dos principais itens na lista de cuidados e recomendações pós-procedimento é a utilização de pomada especial para auxiliar na cicatrização. Na lista de recomendações há itens como não expor o local à luz excessiva e não frequentar piscina ou sauna durante a cicatrização.

Confira nosso post sobre os cuidados pós micropigmentação. O profissional deve ter consciência da importância de passar esses conhecimentos para suas clientes. O ideal é fazer uma ficha na qual estejam anotadas todas as informações necessárias, além da data de retorno para a realização do retoque.

O profissional de micropigmentação deve manter-se sempre atento às novidades na sua área. Surgem sempre técnicas, tratamentos, equipamentos e materiais novos, e o profissional que não está atualizado terá mais dificuldade de se colocar no mercado e conquistar a confiança das clientes.

O SILAM está sempre pesquisando todas as novidades para auxiliar o profissional que deseja se destacar. Se você deseja saber o beabá da profissão de micropigmentador, consulte nosso Glossário do micropigmentador.

glossário do micropigmentador

Para manter-se sempre conectado com o SILAM, acesse nossas redes sociais, como o Instagram e o Facebook.

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o autor

André dos Santos

Fundador do SILAM (Simpósio de Integração Latino Americano de Micropigmentação)